Tudo bem ser estranho, abrace a estranheza

Você é uma pessoa estranha, estranha e anormal; têm sido uma música constante em meus ouvidos, uma música perturbadora que depois transformou-se na canção mais amada; quanto mais velho fico, mais confortável estou com ela. Eu escolhi abraçar minha estranheza e dançar com ela.

A maneira como penso sobre as coisas é diferente da maioria das pessoas. E as pessoas pensam que sou esquisito. Eu gostaria de pode voltar e dizer a mim mesmo, ao meu eu mais jovem – ouça cara, não se preocupe com isso – explore suas idiossincrasias. Seja estranho se você quiser.

Abrace a anormalidade da sua motivação, abrace a anormalidade da sua percepção de mundo, abrace a anormalidade de sua crenças, abrace a anormalidade de suas não-crenças, abrace a anormalidade de sua moral, abrace a anormalidade de sua amoral.

Abraçando sua estranheza é a única maneira de progredir. Pense nisso: embora ser estranho não signifique ser excepcional, ser excepcional em qualquer coisa quase certamente significa ser esquisito.

Normalidade não alcança a iluminação. Normalidade não cria arte bonita. Não é uma medida de saúde estar bem ajustado à uma sociedade profundamente doente. Adapte-se à sociedade doente e você ficará doente. Mas seja estranho … e você será livre.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *