O deus que se esqueceu

Havia um grande deus nos céus. Não só ele era um deus, mas ele era o rei dos deuses. Um deus muito grande, de fato. Indra era o nome dele.

Um dia no céu, Indra estava com alguns de seus funcionários, deuses menores, quando ele viu alguns porcos rolando na imundície.

Indra compadeceu-se dos porcos sujos e quis salvá-los e esclarecê-los.
Ele elaborou um plano para mostrar a luz aos porcos.

Mas, para mostrar luz aos porcos, você não pode ser apenas um raio de luz, os porcos ficarão assustados.

Indra decidiu ir até eles como um porco. Ele estaria no corpo de um porco e mostraria a eles a verdadeira maneira de viver.

Então Indra se tornou um porco e ele desceu à terra para viver em um chiqueiro com os porcos.

Depois de um longo tempo, os céus não estavam sendo administrados adequadamente porque Indra não estava lá para assumir suas responsabilidades, os céus estavam uma desordem.

Seus funcionários ficaram curiosos com seu progresso. Mais do que curiosos com seu progresso, eles precisavam que Indra retornasse aos seus deveres.

Depois de algum tempo pensando no que fazer, eles decidiram chamar Indra e convencê-lo a voltar. A cena que eles viram os horrorizou.

Seu grande deus, seu grande rei vivia feliz como um porco. Ele havia perdido todo o conhecimento de sua verdadeira natureza.

Ele havia casado com uma esposa porca e tinha vários porquinhos com ela. Todos os dias ele brincava com seus leitões rolando na lama. Quando o fazendeiro jogava comida no chiqueiro, Indra corria alegremente para comê-la com vontade.

Vendo essa cena, seus companheiros deuses não podiam mais tolerar seu comportamento e resolveram confrontá-lo.

Senhor, o que você está fazendo? Você é nosso deus, você é nosso rei, mas está rolando com porcos na sujeira. Tenha vergonha de seus modos.

Para a surpresa deles, seu grande rei respondeu: Quem disse eu eu sou um deus? Quem disse que eu sou um rei? Eu sou um porco! Viver como um porco é ótimo. Vocês não conhecem a alegria da vida como um porco. Vocês falam em deus, reis, céus isso e aquilo, mas senhores, sou um porco e adoro isso.

Eles responderam: Senhor, não podemos deixar você continuar assim. Você é um grande deus, reis dos reis, você deve deixar essa vida de porco e voltar para sua responsabilidade.

Indra disse: Bobagem! Eu sou um porco, não um deus. Deixe-me, eu vou brincar com meus leitões e rolar na lama.

Sua equipe ficou pasma, mas eles planejaram algo.

Como Indra tinha tanta intenção de brincar com seus leitões, Eles decidiram matá-los para que ele não pudesse mais brincar com eles.

Um após o outro eles mataram os leitões. Indra chorou e chorou e ficou muito emocionado com a perda de seus leitões. Mas ele olhou para a esposa porca e decidiu criar mais leitões para brincar.

A equipe não teve escolha, eles tiveram que matar a esposa porca.

Indra começou a chorar e gemer com a perda de sua família de porcos, mas não importava o que eles fizessem, ele não retornaria à sua verdadeira forma. Para ele, verdadeiramente, ele era um porco.

A equipe não teve escolha, eles tiveram que matar o corpo do porco em que Indra estava. Então eles pegaram um longa espada…. Assim que a barriga do porco se partiu, a alma de Indra saiu e olhou para o corpo do porco em choque e horror.

Sua equipe disse-lhe: Senhor, você não estava apenas nesse corpo de porco, mas queria ficar lá. Você estava convencido de que era um porco e até mesmo era feliz vivendo como um porco.

Indra disse: Agora eu vejo meu verdadeiro eu.


A história de Indra é simples, mas poderosa…

Talvez você tenha sido feito para algo mais e talvez tenha esquecido.

Talvez haja algum vício que obscurece a mente e lhe permite ficar entorpecido no esquecimento de quem você é, de quem você deveria estar sendo.

Talvez sua verdadeira natureza esteja adormecida enquanto você vive imundo.

Talvez algo esteja lhe sinalizando para despertar.

Talvez alguém esteja gritando com você para ACORDAR” ACORDE! ACORDE!”.

… Mas você está dizendo… Não, não, eu não pretendo mais. Eu não sou nada além de um porco. Esta é a vida que eu mereço e estou feliz o suficiente com ela.

Talvez muitas coisas ruins continuem acontecendo e você não saiba o porquê.

Talvez Indra seja você e você esqueceu quem você é.

Haverá

Haverá dias em que você vai se sentir feliz…
Haverá dias que se sentirá triste…
Haverá dias que você vai sentir medo…
Haverá dias que sentirá coragem…
Haverá dias que provarás os sabor da vitória…
Haverá dias que sentirá o gosto da derrota…
Haverá dias que vai sorrir…
Haverá dias que vai chorar…
Haverá dias que terá energia…
Haverá dias que se sentirá esgotado…
E haverá dias que vais experimentar todas essas coisas ao mesmo tempo.