Não conto gozar a minha vida, nem em gozá-la penso. Só quero torná-la grande, ainda que para isso tenha de ser o meu corpo e a minha alma a lenha desse fogo.

Fernando Pessoa; Poesias, pag. 07; L&PM Pocket, 1997.