Seja Pro Ativo

Seja Proativo é o hábito nº 1 dos 7 Hábitos das pessoas altamente eficazes de Steve Covey.

Ser proativo significa assumir o controle consciente de sua vida, estabelecer metas e trabalhar para alcançá-las. Em vez de meramente reagir a eventos e esperar por oportunidades, você cria seus próprios acontecimentos e oportunidades.

Reagir a certos acontecimentos é muito bom. Mas isso se torna um problema quando isso é tudo para a vida de uma pessoa – nada mais do que instintivamente reagir a estímulos.

Há uma lacuna entre estímulo e resposta, e dentro dessa lacuna reside o potencial para escolhermos nossa resposta.

  1. Autoconsciência – compreendermos que temos uma escolha entre estímulo e resposta. Se alguém nos insultar, podemos escolher ficar ou não ficar com raiva. Se lhe oferecem um copo de coca-cola, você pode optar por não aceitar; se lhe oferecem um café…..bem, quem resiste à um copo de café – aproveite o café.

  2. Consciência – a capacidade de consultar sua “bússola interna” para decidir o que é certo para você. Você pode tomar decisões com base em seus princípios, independentemente do que é socialmente jogado em você no momento.

  3. Imaginação Criativa – a capacidade de visualizar respostas alternativas. Usando sua imaginação, você pode gerar mentalmente e avaliar diferentes opções.

  4. Vontade Independente – você ter a liberdade de escolher sua própria reação. Você não é forçado a se conformar com o que os outros esperam de você.

A falta de proatividade pode muitas vezes ser atribuída a uma fraqueza em autoconsciência, consciência, imaginação criativa e vontade independente.

Talvez você esteja passando muito tempo em um estado de baixa consciência e nunca atingindo o nível de consciência necessário para tomar decisões proativas na vida.

Talvez sua consciência tenha se confundindo com o condicionamento social, de modo que você nem tem certeza do que quer da vida; Quando algo não parece certo para você, você olha para os outros para decidir como você deve se sentir sobre isso.

Talvez você não esteja tendo tempo para visualizar alternativas.

Ou talvez sua vontade independente esteja sendo restringida pela pressão de se conformar às expectativas dos outros.

Pode-se argumentar que, em algum nível, estamos sempre reagindo a eventos, externos ou internos. A diferença entre a proatividade e a reatividade pode então ser vista em termos do grau de “processamento mental” que ocorre durante o intervalo entre o estímulo e a resposta.

Uma pessoa pró-ativa aplicará os quatro recursos humanos citados acima para escolher uma reação (ou para não escolher nenhuma ação).

Pessoas reativas tendem a ficar fora de contato com seus valores centrais. Em vez de executar suas vidas com base em princípios fundamentos, elas captam valores temporários dos outros ao seu redor. Se nenhuma oportunidade “especial” aparecer, elas ficarão no mesmo emprego ano após ano, desde que seja semi-satisfatório.

Se a maioria de seus amigos se exercita, provavelmente elas também o farão, caso contrário, provavelmente não. Elas acompanham o fluxo das pessoas e circunstâncias que os cercam, mas não direcionam o fluxo.

Pessoa proativas, por outro lado, estão cientes de seus valores fundamentais. Conscientemente tomam decisões importantes com base nesses valores. Eles criam suas próprias oportunidades e direcionam o fluxo de suas próprias vidas. Às vezes isso significa manter o status quo, enquanto outras vezes mudar de direção. Às vezes, seus valores se alinham bem com o que é socialmente popular; outras vezes não.

Pessoas proativas tomarão ações que muitas vezes parecem misteriosas. Elas podem deixar de repente o emprego para começar um novo negócio, mesmo que tudo pareça estar indo bem para elas. Elas muitas vezes iniciam novos projetos ou atividades “inesperadamente” quando parece que não há motivo externamente visível para isso.

Se uma pessoa reativa fosse capitanear um navio, o navio fluirá com as correntes. Tal pessoa observará as correntes, tentando prever onde o navio acabará em função das correntes. Se as correntes são boas, essa pessoa é feliz. Se as correntes são ruins, essa pessoa se sente frustrada.

Se uma pessoa pró-ativa fosse capitanear um navio, no entanto, o navio iria para onde o capitão quisesse que fosse. Esse capitão ainda observaria as correntes, mas elas seriam meramente usadas para fins de navegação.

Às vezes o navio fluirá com as correntes; outras vezes irá totalmente contra elas.

Boas ou ruins as correntes só podem influenciar no tempo da viajem até o objetivo do capitão; às correntes não deve ser permitidas ditarem o destino final; isso é inteiramente a escolha do capitão.

Você acha que qualquer coisa que acontece “lá fora” determinará o quão bem sucedido você será em seus empreendimentos? Não, se você é proativo. Se você é proativo, os eventos externos podem afetar apenas o seu horário de chegada e o caminho exato que você leva para sua meta. Mas eles não podem ditar seu objetivo para você. As pessoas proativas ainda são atacadas pelas correntes às vezes, mas elas apenas reajustarão seu curso para redirecionar suas metas, metas que são atingíveis pelos seus próprios esforços.

Claro que todo mundo tem uma mistura de proatividade e reatividade. Exemplos puros dos dois extremos são raros. Você pode achar que você é extremamente proativo em uma área, enquanto deixa outras partes da sua vida entrarem no piloto automático inconsciente. Portanto, dedique um tempo para usar seus dons humanos de autoconsciência, consciência, imaginação criativa e vontade independente para iluminar as áreas negligenciadas de sua vida e conscientemente optar por fazer as coisas acontecerem.

Embora “ir com o fluxo” seja frequentemente considerado uma advertência sábia, o nível de sabedoria neste conselho depende de onde esse fluxo setá indo. Por exemplo, seguir o fluxo de estado da sociedade atual em termos de saúde significa ficar com sobrepeso, obesidade, viver um estilo de vida sedentário livre de exercícios e depois morrer de doença cardíaca ou câncer. Em termos financeiros significa gradualmente afundar em dívidas e depois morrer quebrado…. se estais a ir para o abismo é menos pior ir à pé do que de Porsche.

Se você deseja viver uma vida extraordinária, muitas vezes você tem que ir contra o fluxo que todo mundo parecer estar seguindo.

Onde o fluxo da sua vida está levando você? Se você continuar fluindo junto com as correntes, onde você vai acabar? E o que você nunca experimentará porque essas correntes simplesmente não levam a determinados destinos?

Como você pode exercitar sua proatividade e seus dotes humanos para direcionar o curso de sua vida (independentemente das correntes), de modo que você intencionalmente crie o tipo de vida que deseja, em vez de apenas seguir com um fluxo que você não está controlando?


Fique por dentro das novidades; Receba novos posts por e-mail.


Faça uma contribuição

O blog ajudou a mudar sua vida de uma maneira positiva?

Leva uma quantidade considerável de tempo e trabalho para gerar conteúdo de qualidade. Nosso objetivo é simples: Com a ajuda de alguns bons homens, expandir o conteúdo que oferecemos, aumentar a qualidade e o alcance de nossos textos. Apoie-nos fazendo uma contribuição! Sua contribuição significa mais do que você imagina!

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *