Que tipo de vida você realmente quer?

A questão chave, na verdade, é que tipo de vida você quer? E principal dificuldade em respondê-la é que somos tão influenciados pela programação social que às vezes pode ser difícil de distinguir o que realmente queremos do que nos é dito que deveríamos querer.

Mas os fundamentos básicos de qualquer vida são: que tipo de relacionamento com as mulheres você quer, que tipo de trabalho você quer fazer e onde – ou como você – quer viver.

Uma questão significativa, mas talvez irresponsavelmente discutida com os amigos, é a seguinte: você preferiria encontrar uma mulher “ideal” e viver com ela pelo resto de sua vida, desfrutando de todos os benefícios que nos são ditos a longo prazo? Ou prefere desfrutar de uma mulher diferente todas as noites até morrer?

Hoje eu optei pelo último. Às vezes me pergunto se estou cansado, mas a verdade é que vi a mentira em relacionamentos de longo prazo e vi a terrível briga que podem causar às pessoas. Tenho amigos que são casados e que nem sequer querem voltar para suas próprias casas depois de um longo dia de trabalho.

A verdade é que, como homem, você sempre será julgado pelas mulheres. Você será continuamente obrigado a manter e melhorar o padrão de seu desempenho em tudo que faz. E se você é casado, quanto mais tempo você ficar junto, mais pesado esse fardo de desempenho vai pesar sobre você (ou pelo menos é o que parece), com o passar do tempo, tudo se torna sua culpa.

Talvez eu esteja sendo excessivamente cínico.

Esse é o tipo de vida que eu quero para mim? Não, não acho que seja.

O que eu realmente quero? Bem, as coisas que eu gosto são notavelmente simples e não custam muito dinheiro na maior parte do tempo. Eu gosto de escrever. Eu gosto de ler. Eu gosto de sexo. Eu gosto de café. Eu gosto de carne assada. Eu gosto de pizza. Eu gosto de Sushi. Eu gosto de cerveja. Eu gosto de jogar bilhar. Eu gosto de malhar e suar bastante.

Se estes são os componentes fundamentais da minha vida, então eu deveria torná-los centrais. E se eu fizer esses componentes centrais, então como criar uma vida auto-sustentável e utilizá-los para criar uma renda e me trazer contentamento?

Essas são as questões com as quais estou me debatendo no momento. Sugiro que você também dê uma boa olhada em sua vida e decida, com base em suas próprias evidências e não no que a sociedade lhe diz, o que o faz feliz. E a partir daí você deve descobrir qual a melhor maneira de viver para poder manter essas coisas no centro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *