Para ser mais feliz, concentre-se no que está sob seu controle

Deus, conceda-me a serenidade para aceitar as coisas que não posso mudar,
coragem para mudar as coisas que posso e sabedoria para saber a diferença.

Esta é a Oração da Serenidade, originalmente escrita pelo teólogo americano Reinhold Niebuhr por volta de 1934, e comumente usada por Alcoólicos Anônimos e organizações similares. Não é apenas um passo fundamental para a recuperação do vício, é uma receita para uma vida feliz, significando uma vida de serenidade alcançada ao tomar conscientemente o que a vida nos lança com serenidade.

O sentimento por trás da oração é muito antigo, encontrado nos manuscritos budistas do século 8, bem como na filosofia judaica do século 11. A versão mais antiga em que consigo pensar, no entanto, remonta ao filósofo estóico Epicteto. Ativo no século II em Roma e depois em Nicópolis, no oeste da Grécia, Epicteto argumentou que:

Somos responsáveis ​​por algumas coisas, enquanto há outras pelas quais não podemos ser responsabilizados. … [Se] você tiver a idéia certa sobre o que realmente lhe pertence e o que não pertence, se você realmente entender a diferença entre o que está e o que não está sob seu controle, e agir em conformidade, ficará “psicologicamente invencível”, imune aos altos e baixos da fortuna.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *