Não é uma teoria hoje

O universo, tantas grandes teorias, caos, relatividade, cordas, organização espontânea.

Eu fico imaginando o que pode estar além do nada.

Eu sou o nada de pés descalços, alma nua.

Eu olho para o céu negro profundo, que teorias existem para minha solidão e existência tênue, minha interioridade e fragilidade.

Não estou curado, até minhas lágrimas estão cansadas de passar a vida chorando, não tem inspiração, estão resignadas.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *