Então é assim que a privacidade morre…

A compreensão de que há valor em manter nossas interações cotidianas uns com os outros fora do alcance do monitoramento, e que os pequenos detalhes de nossas vidas diárias devem passar despercebidos. O que fazemos em casa, no trabalho, na igreja, na escola ou em nosso tempo de lazer não pertence a um registro permanente.

Por toda a história humana, a privacidade ambiental era um fato inevitável da vida porque exigia um esforço considerável para registrar algo para a posteridade. Só deus era onisciente.

Isso foi algo que frustrou por muito tempo aqueles com ambições totalitárias, pois mesmo as organizações de coleta de inteligência mais diligentes lutavam para criar pontos de dados suficientes sobre indivíduos para ter um efeito significativo.

Mas os avanços tecnológicos estão colocando mais dispositivos de coleta de dados em mais lugares do que nunca. De câmeras de CFTV a smartwatches…

Na medida em que mesmo o notório Ministerium für Staatssicherheit (mais conhecido como Stasi); não conseguiu coletar nem mesmo uma fração dos dados que os cidadãos agora fornecem voluntariamente por meio de postagens, aplicativos de saúde e rastreamento de localização.

Isso pode fazer com que alguns de nós se concentrem na privacidade pessoal. Meu amigo pode estar disposto a usar um dispositivo de rastreamento ou fazer upload de cada momento de seu dia para uma plataforma cujo fundador acha que ‘a privacidade não é mais uma norma social…

Isso é o que torna a privacidade ambiental um conceito tão problemático, pois embora eu possa tomar medidas para proteger meus espaços pessoais, não posso controlar os espaços públicos nos quais devo me aventurar, a menos que deseje me tornar um eremita em uma montanha. Mas mesmo lá, os satélites provavelmente ainda filmarão minha localização e movimentos.

Isso não quer dizer que esforços pessoais não devem ser feitos ou que há algo inevitável sobre o estado futuro do mundo. É por isso que escolho o Linux’s e Bsd’s respeitando a privacidade dos desenvolvedores de código aberto sempre que posso. Como estar ‘fora da rede’ agora é quase impossível em muitas sociedades, mais um ou dois aplicativos que respeitam a privacidade em nossa vida não vão conter a maré.

Então é assim que a liberdade morre…
com aplausos estrondosos.

Padmé Amidala

Então é assim que a privacidade morre… com uma enxurrada de likes, reacts e retweets.