Cortando a desordem

Corte a desordem para que você possa se concentrar em coisas mais importantes. Minimalismo é criar espaço para viver de maneira simples e significativa; é sobre viver intencionalmente. A desordem, o arqui-inimigo dos minimalistas, é qualquer coisa que interfira em viver melhor a vida.

A verdade simples é que, como homens, não precisamos de muita coisa. Então, como começamos a nos livrar de todo o excesso para gerar tempo e dinheiro para atividades mais profundamente gratificantes do que a corrida pela aquisição do próximo objeto brilhante?

Os minimalista dizem que devemos começar nos livrando de um item por dia para reduzir os bens materiais até termos uma vida menos desordenada e com menos estresse. Em uma semana, depois de um mês, e especialmente ao longo de um ano, a pessoa começará a notar uma sensação de ordem, espaço e leveza.

Aqui estão três passos simples para se livrar da desordem de sua casa e sua vida.

Pegue três caixas, e coloque uma identificação nelas, uma caixa identificada como coisas para vender, outra como coisas para doar e outra como coisas para jogar no lixo (ou entregar à um centro de reciclagem).

Venda: se há algo de valor que você não está usando, considere vendê-lo.

Doações: dê um presente para alguém, faça alguém feliz, doe para uma instituição de caridade.

Lixo ou Centro de reciclagem: é certo que a maioria das pessoas não quer jogar fora as suas coisas, mas se não tem valor de revenda e ninguém quer levá-lo como um presente, vai para o lixo ou um centro de reciclagem que você conheça.

Das coisas que você vendeu, deu ou jogou fora. Quantas dessas coisas realmente te deram prazer? Eu vou estar disposto a apostar que a maioria das coisas só trouxe um momento fugaz de prazer em sua vida antes que se desvanecesse e sua mente mudasse para outra compra. Desenvolver uma mentalidade que analisa cada compra e se é ou não algo de que você realmente precisa ou se o dinheiro ficaria melhor poupado ou gasto em uma experiência, ajudará a minimizar as compras por impulso e os gastos desnecessários.

Nossas possessões excessivas não nos fazem felizes. Ainda pior, estão nos afastando das coisas que fazem. Quando deixamos de lado as coisas que não importam, somos livres para buscar todas as coisas que realmente importam.

Gastar em experiências muitas vezes traz mais felicidade do que as coisas, de qualquer maneira. Para mim, é tudo sobre as experiências da vida, não as coisas.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *