Chimpanzés e os bonobos

Os chimpanzés e os bonobos são parentes evolucionários muitos próximos dos humanos, com os quais compartilhamos de 95% a 99% de nossos genes. Portanto, não é de surpreender que também compartilhemos muitos padrões de comportamento comuns com eles. E apesar do grande compartilhamento de semelhanças com os dois macacos, os dois existem sob uma ordem social completamente oposta.

Os chimpanzés se organizam em uma ordem patriarcal com o macho alfa no topo. Enquanto os chimpanzés são frequentemente retratados como criaturas fofas e brincalhonas, o que muito pessoas podem não saber é quão selvagem e violento eles realmente são na natureza, os chimpanzés existem como tribos guerreiras que fazem patrulhas regulares para proteger seu território, engajam-se em expedições de caça, bem como travam que guerras com as outras tribos.

Os bonobos, por outro lado, existem em uma ordem matriarcal. Suas tribos são governadas por um grupo de fêmeas que formar uma irmandade com uma fêmea alfa como líder. Ao contrário de seus contrapartes chimpanzés, os bonobos machos são fracos e ineficazes. Os machos são praticamente um bando de garotinhos da mamãe que se apegam às suas mães até a idade adulta, pois eles só conseguem obter poder e status através de suas mães.

Além da ordem matriarcal – que já é única entre os primatas – os bonobos se distinguem como espécie altamente sexual. Eles têm sexo casual frequente em uma base diária, em todos os sentidos e em todos os pares imagináveis. O sexo é usado para cumprimentar, vincular, diminuir o estresse, resolver conflitos, etc.

Então, onde os humanos se encaixam nessa história?

Eu tenho uma teoria que nós humanos, devido a nossa habilidade superior de adaptação osculamos entre a ordem patriarcal dos chimpanzés e a ordem matriarcal dos bonobos dependendo das condições sociais em que vivemos. Dito isso, podemos concordar que muito de nossa sociedade industrializada afastou-se da velha ordem patriarcal para uma sociedade mais ginocêntrica, com o matriarcado como objetivo final, e acho que aprendendo com a vida desses dois macacos, podemos obter uma melhor compreensão de nossa própria estrutura social humana, masculinidade e relações sexuais.

Patriarcado só pode florescer através da guerra e violência

A razão pela qual o patriarcado prospera, ou melhor, é necessário entre os chimpanzés é porque a força masculina e a agressão são indispensáveis para proteger a tribo contra ameaças externas, bem como para caçar e assegurar novos territórios. Por outro lado, a única razão pela qual os bonobos podem existir em uma utopia matriarcal é justamente porque eles não têm ameaças externas e vivem em um ambiente abundante de frutas (sua dieta primária) e outras fontes de alimento, eliminando qualquer necessidade/escassez real de alimento, portanto mais prescindível a exerção de violência.

Para os humanos, para ver o que a falta de guerra e violência pode fazer aos homens, apenas tome adendos como os homens japoneses emasculados se tornaram distantes de seus antepassados guerreiros. Isso também se reflete em como nossa sociedade ocidental se afastou do patriarcado como resultado da paz prolongado desde o final da Segunda Guerra Mundial.

É claro que a guerra e a violência não são os únicos fatores que sustentam um ambiente social favorável ao patriarcado, mas ainda é o principal fator. Basta comparar as regiões dominadas pela guerra ao nosso pacífico centro urbano, qual é mais patriarcal? Até mesmo exceções como a Arábia Saudita – que tem sido uma sociedade relativamente pacífica – só conseguiram sustentar seu governo patriarcal através de dogmas religiosos estritos e força bruta. E mesmo eles estão finalmente sucumbindo às mudanças.

Grupo

Nos chimpanzés e nos bonobos, é o sexo é algo extremamente importante na estrutura dos grupos. As fêmeas dos chimpanzés não se atrevem a desafiar a autoridade dos machos poderosos, que muitas vezes as espancam para mantê-las sob controle. Da mesma forma, os bonobos machos são impotente contra o grupo unido de fêmeas que se unem para manter os machos sob controle. Os bonobos machos possuem maior grau de isolamento entre si e aparentemente pouco dispostos a formar qualquer tipo de grupo, porque não têm qualquer razão prática para o fazer.

Os machos humanos de hoje sofrem de um senso similar de isolamento devido à desintegração de grupos masculinos exclusivos e ao recente influxo de fêmeas para espaços masculinos. Enquanto as mulheres são organizadas em grupos feministas que excluem homens, os homens são informados de que são proibidos de formar grupos próprios.

Homossexualidade, Bissexualidade, Orientação Sexual Mais Flexível

*nota: o uso do termo normal está sendo usado no sentido de: normal ≃ acontece com frequência.

Conhecia pessoas que tentaram normalizar a homossexualidade argumentando que os animais também se envolvem nela – convenientemente ignorando o fato de que os animais também se envolvem em estupro, incesto, pedofilia e necrofilia. O que estes também não percebem ou preferem não ressaltar é que muitos desses comportamento homossexuais são observados apenas (ou quase que exclusivamente) em cativeiro.

Na natureza a homossexualidade não costuma ser vista em chimpanzés, só tende a aparecer quando eles são colocados em ambientes não naturais. Mas, claro, sabemos que os bonobos na natureza se envolvem em muita atividade homossexual (em todas as idades). Então, o que os torna exceção? Nós podemos apenas especular, mas eu suspeito fortemente que isso tem muito a ver com a emasculação total dos machos e a resultante ausência de identidade masculina nas sociedades dos bonobos.

Nós, humanos, hoje estamos testemunhando uma crescente prevalência da homossexualidade e orientação sexual flexível, assim como nossa sociedade está se tornando cada vez mais urbanizada e hostil à masculinidade. Os centros urbanos nos quais nós humanos vivemos podem ser vistos como gaiolas onde estamos abrigados. E como nossa sociedade se torna cada vez mais ginocêntrica como os bonobos, podemos esperar ver um número crescente de homens se transformando em bissexuais, homossexuais, efeminados e outros.

Energia sexual, supressão e exploração

Tanto os chimpanzés quantos os bonobos são capazes de satisfazer seus impulsos sexuais praticamente sempre que querem. Para os bonobos, isso ocorre porque as fêmeas, apesar de possuírem todo o poder, asseguram-se de manter a agressão masculina à distância, dando-lhes todo o sexo de que precisam. No entanto, no mundo humano, a energia sexual masculina é suprimida e explorada ao mesmo tempo.

As mulheres na estrutura atual convenientemente querem os benefícios de viver em um matriarcado estilo bonobo enquanto usam homens como utilitários para serem explorados. Esse tipo de arranjo permite que as mulheres comam a maior fatia do bolo e tenham os homens lutando pelas migalhas.


O que estamos passando hoje é a transição de nossa sociedade de uma ordem patriarcal semelhante aos chimpanzés para a ordem matriarcal dos bonobos.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *