Algumas perguntas que devemos fazer a nós mesmos

“A vida só vale a pena ser vivida quando pensamos no que estamos fazendo. Uma existência sem análise é adequada para o gado, mas não para os seres humanos.” – Sócrates

Passar pela vida sem nunca ter tempo para considerar profundamente as razões por trás de nossas ações, nem considerando todas as opções disponíveis para o futuro. Embora isso não nos impeça de “viver nossa vida”; isso nos leva a ignorar fatos cruciais que poderiam ter mudado nossa vida para melhor.

Uma das prováveis razões peças quais ainda existem pessoas que não fizeram essa introspecção é a falta de consciência das diferentes perguntas a serem feitas.

Portanto, aqui está uma lista não extensa e definitivamente limitada, de algumas perguntas que devemos considerar fazer a nós mesmos. Elas não estão em uma ordem específica, porque cada um tem seu próprio passado e mentalidade, impactando assim qual pergunta será “mais fácil” de responder.

De qualquer maneira, todas essas perguntas não devem ser tratadas apenas uma vez. À medida que você encontrar mais respostas, sua resposta a uma pergunta anterior certamente evoluirá, o que afetará outras pessoas e assim por diante.

? O que eu quero realizar antes de morrer

? Do que eu me arrependeria se morresse amanhã

? Quais são as minhas maiores falhas e o que posso aprender com elas

? Quais são meus valores

? Como minha vida social afeta o que sinto

? Quantas vezes eu mostro amor por mim mesmo

? Daqui a cinco anos, que conselho eu daria a mim mesmo

? Quanto tempo invisto nas pessoas que são importantes para mim

? Se eu continuar vivendo minha vida como sou/estou agora, onde estarei em 5 anos – daqui a 15 anos

? Como reajo a comentários negativos

? Quão regular é o ritmo da minha vida?

? Quão saudável e a minha vida – Estou comento bem e me exercitando

? Quão importante é o dinheiro para mim

? O que as pessoas diriam no meu funeral

? Existe mesmo uma peça chamada Rebimboca da parafuseta

Obviamente, esses são apenas um começo e cada um pode ser dividido em várias perguntas mais precisas. Nada é fácil de responder e, se você acha que é, acho que isso significa que você não pensou nisso o suficiente. Não se apresse e retorne regularmente às perguntas, porque suas respostas evoluirão como você também. Não há necessidade de se preocupar com a quantidade de “trabalho” necessário para respondê-las! Quanto mais você pensa sobre isso, mais divertido se torna.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *