Aceitar a crença de que a vida é, em última análise, sem sentido, oferece às pessoas mais opções para perseguir as coisas sem serem restringidas por regras culturais ou sociais.

Mesmo acreditando que nossa existência não significa nada, dou mais valor à vida porque sei que é minha única e última ficha. No final, ainda tenho esses sentimentos, desejos, vontades e necessidades das quais não posso me livrar – então, em vez de ficar deprimido, obcecado pela morte, estou mais motivado a fazer as coisas que realmente quero, porque sei que há um relógio trabalhando contra mim.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *