A maioria dos principais males do mundo foi causada por “pessoas bem-intencionadas” que ignoraram o princípio da liberdade individual, exceto quando aplicado a si mesmas, e que eram obcecadas com zelo fanático para melhorar a sorte da humanidade em massa por meio de alguma fórmula de estimação própria. O dano causado por criminosos comuns, assassinos, gangsteres e ladrões é insignificante em comparação com a agonia infligida aos seres humanos pelos benfeitores profissionais, que tentam se apresentar como deuses na terra e que impiedosamente forçariam seus pontos de vista sobre os outros com a garantia de que o fim justifica os meios.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *