Vamos todos parar um momento em nosso dia agitado e retornar a algumas verdades eternas. É um grande mistério, embora em grande parte não reconhecido, estar vivo e, simplesmente, para permanecer vivo, você deve continuar comendo. Minha ideia, pouco original, é que se você come mal, muito provavelmente está vivendo mal. Você tende a comer mal quando se torna desatento a tudo, menos às necessidades econômicas imediatas, reais ou imaginárias, e a comida se torna uma abstração; você simplesmente ‘abastece’ da mesma maneira que enche um carro com gasolina.

Mudança

Ninguém gosta de mudanças (ou tenho a impressão de que gostamos menos do que devíamos).

A mudança é chocante. A mudança pode ser dolorosa. A mudança exige que você se adapte. E enquanto você está se adaptando, você se sente confuso as vezes;

Mas a mudança pode ser boa. Isso pode tirar você de uma rotina. Pode ajudá-lo a formar novos hábitos. Ele pode ajudá-lo a aprender. Ele pode ajudá-lo a crescer… pode ajudá-lo a seguir em frente.

(…) porque os nossos sentidos nos enganam às vezes, quis supor que não havia coisa alguma que fosse tal como eles nos fazem imaginar. E, porque há homens que se equivocam ao raciocinar, mesmo no to­cante às mais simples matérias de Geometria, e cometem aí paralogis­mos, rejeitei como falsas, julgando que estava sujeito a falhar como qualquer outro, todas as razões que eu tomara até então por demons­trações. E enfim, considerando que todos os mesmos pensamentos que temos quando despertos nos podem também ocorrer quando dormi­mos, sem que haja nenhum, nesse caso, que seja verdadeiro, resolvi fazer de conta que todas as coisas que até então haviam entrado no meu espírito não eram mais verdadeiras que as ilusões de meus sonhos. Mas, logo em seguida, adverti que, enquanto eu queria assim pensar que tudo era falso, cumpria necessariamente que eu, que pensava, fos­se alguma coisa. E, notando que esta verdade: eu penso, logo existo era tão firme e tão certa que todas as mais extravagantes suposições dos céticos não seriam capazes de a abalar, julguei que podia acei­tá-Ia, sem escrúpulo, como o primeiro princípio da Filosofia que pro­curava.

René Descartes, O discurso do método.

Mulher apaixonada

Os homens são românticos fingindo ser realistas, as mulheres são realistas fingindo ser românticas

Aceitar a natureza acima mencionada do amor feminino e viver sua vida de acordo é um dos passos mais importantes que um homem pode dar para ser feliz. Isso não significa que uma mulher não possa estar emocionalmente ligada ou investida no relacionamento. Significa simplesmente que uma mulher não pode fazer essas coisas para se adequar ao molde idealizado pelo homem.

O reconhecimento da incapacidade de uma mulher de se encaixar nesse padrão idealizado de amor deve formar a base do relacionamento de longo prazo de um homem. Então, o que isso significa na prática? Simples: O amor da mulher depende da capacidade do homem de sustentar esse amor apesar do impulso de hipergamia da mulher.

Na luta para ser original

Consome a mente, a necessidade incessante de originalidade. Até escrever sobre isso gera conflito interno, pois o que poderia ser dito sobre isso que não foi dito antes?

Os pensamentos originais não podem ser gerados por nenhum indivíduo, pois todo o pensamento se baseia na consciência coletiva de idéias e conhecimentos transmitidos ao longo da história. Sabemos que até certo ponto isto é verdade.

Há também a implicação de que certas teorias e filosofias de hoje simplesmente não poderiam existir em períodos anteriores, porque careceriam de bases para gerar novas ideias a partir delas.

Não quero dizer que a inovação não seja possível, muito pelo contrário, uma vez que é necessária para que as ideias progridam, mas que certas ideias não poderiam ter sido formadas sem os fundamentos sobre os quais foram construídas.

Então, o que podemos fazer com a dificuldade em alcançar a originalidade do pensamento? Não acho que ninguém realmente tenha pensamentos originais; em vez disso, remodelamos as ideias dos outros, adicionamos nossa própria interpretação e chamamos de nossa. Não me surpreenderia se os maiores pensadores da história, a quem atribuímos revolucionários o mundo por meio de suas ideias originais, simplesmente tivessem tomado emprestado e construído sobre fundamentos pré-existentes. Suas idéias, embora inovadoras, não eram inteiramente novas, pois a capacidade de gerar os pensamentos exigia que certas condições fundamentais fossem satisfeitas. Aqui, argumento que não foram apenas os filósofos famosos que construíram esses alicerces, mas qualquer pessoa com uma caneta para escrever ou uma boca para falar. Muitos viveram e não deixaram rastros na história, mas suas marcas provavelmente foram feitas nos pensamentos que inspiraram em outras pessoas.

Portanto, talvez lutar pela originalidade seja um esforço inútil. Pode ser que nossos esforços sejam mais bem empregados aprendendo muitas idéias diferentes e, então, moldando-as com base em nossas próprias experiências conscientes do mundo. Nisso somos libertados das amarras da originalidade e nos reunimos com a consciência coletiva em que existimos. Ser original não é mais o objetivo, mas aceitar ajuda e, inversamente, contribuir para o coletivo, em nossa tentativa de explicar nossa experiência própria.

Conselhos para iniciantes

  1. Nunca, jamais volte para uma mulher que te traiu. Não volte a nenhum relacionamento morto, em minha opinião, você vai se arrepender dessa decisão 99% das vezes.
  2. Um macaco não solta um galho até agarrar um novo galho.
  3. Se você quer um amor verdadeiro, compre um cachorro. Leve para passear, brinque com ele, lhe dê atenção, lhe dê ração…
  4. Nenhuma garota é sua, é só sua vez agora.
  5. As acompanhantes costumam custar menos do que a “namorada” e vão quando você manda. Deixe isso ficar em um canto de sua mente.
  6. Mesmo que vocês estejam juntos há muito tempo, mesmo que tenham muitos momentos juntos, mesmo que ambos tenham se esforçado como animais de carga pelo relacionamento … levará no máximo 1 semana para a mulher esquecer você.
  7. Não importa o que digam, uma garota sempre quer valor. Não me interpretem mal, o valor de que estou falando aqui não tem nada a ver com o seu amor por ela. Ela quer seu status, riqueza, proteção e conforto que você oferece.

Sobre a necessidade do tédio

Com tantas informações e estímulos disponíveis para nós, não há desculpa para ficar entediado. Você sempre pode encontrar algo para ocupar seu cérebro, seu corpo e sua mente.

Não tenho certeza, porém, que nos bombardear constantemente com fatos e figuras, imagens e ideias, sons e visões seja uma coisa boa. Nossos cérebros e mentes precisam descansar. Não apenas quando estamos dormindo, mas também enquanto estamos acordados. Eles precisam de tempo para processar e assimilar. Eles precisam de tempo para fazer conexões, para formar suas próprias ideias e opiniões. Eles precisam da chance de absorver o que é útil e rejeitar o que não é.

Nossos cérebros e mentes não podem fazer isso quando estamos colocando mais e mais informações, dados e conceitos neles. Eles precisam de tempo de inatividade. Eles precisam de tédio.

O tédio pode ser construtivo .

Você só precisa dar à sua mente um pouco de espaço e um pouco de tempo.

A beleza pode ser consoladora, perturbadora, sagrada, profana; pode ser estimulante, atraente, inspirador, arrepiante. Ela pode nos afetar de uma variedade ilimitada de maneiras. No entanto, nunca é vista com indiferença: a beleza exige ser notada; ela nos fala diretamente como a voz de um amigo íntimo. Se há pessoas indiferentes à beleza, certamente é porque não a percebem.

“Mas e os mundos que existem do outro lado do rio da morte? – Insistiu ela.
-Não existe esperança, aqui ou no além. Meu povo crê nisso – respondeu Conan. – Neste mundo, os homens lutam e sofrem por nada; se encontram prazer, é apenas no fulgurante desatino da batalha. Ao morrerem, suas almas entram em um reino cinzento, enevoado, coberto de nuvens e ventos gélidos, e vagam desesperançados eternamente.
Bêlit sentiu um arrepio.
-A vida, por pior que seja, é muito melhor que um destino desses.Em que você acredita, Conan?
Ele encolheu os ombros.
-Já conheci muitos deuses; quem nega sua existência é um cego, assim como aquele que confia demais neles. Não me importo com o que existe além da morte. Tanto pode ser a escuridão em que acreditam os céticos nemédios, o reino de gelo e nuvens onde vive Crom, as planícies geladas e os corredores fechados da Valhalla nos quais crê o povo de Nordheim. Eu não sei, não me importo. Preciso viver intensamente enquanto posso. Quero experimentar os ricos sucos da carne vermelha e o vinho picante, o aperto quente de braços brancos como o marfim, a loucura do triunfo na batalha quando as lâminas azuladas queimam e se tingem de vermelho. Isto basta para me alegrar. Que os mestres, os sacerdotes e os filósofos meditem sobre as questões da realidade e da ilusão! De uma coisa eu sei. Se a vida é ilusão, também sou uma: a ilusão é real pra mim. Eu vivo, eu QUEIMO com a vida, eu amo, eu mato, eu sou feliz assim.”